Parceiros
O consórcio do projeto EMBRACE é composto por 10 parceiros europeus
HANZE UNIVERSITY OF APPLIED SCIENCES (Holanda)

A Universidade de Ciências Aplicadas de Hanze (Hanze UAS) é a maior universidade de ciências aplicadas do norte da Holanda e educa profissionais altamente qualificados e envolvidos há mais de dois séculos. A Hanze UAS foi a primeira a fundar uma escola internacional de negócios na Holanda. Além disso, é o único grande instituto de ensino superior do país com uma academia de arte e um conservatório. Quase 30.000 estudantes estudam na Hanze UAS e mais de 8% deles são estudantes internacionais. A Hanze UAS é composta por 19 escolas e possui mais de 3.000 funcionários. Forma profissionais através de mais de 70 programas do 1º ciclo, cursos de pós-graduação e programas de mestrado, em período integral e meio período.

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE VILNIUS GEDIMINAS (Lituânia)

A Universidade Técnica de Vilnius Gediminas (VGTU) é uma instituição líder no ensino superior, situada na região do Báltico, em Vilnius, Lituânia. Fundada em 1956, a VGTU tem atualmente mais de 10.200 alunos e desenvolve programas de estudos em 10 escolas: Engenharia Ambiental, Arquitetura, Eletrónica, Ciências Fundamentais, Mecânica, Engenharia Civil, Engenharia de Transporte, Gestão de Empresas, Indústrias Criativas, bem como o Instituto de Aviação, em homenagem a Antanas Gustaitis. A investigação é realizada em 14 institutos de investigação, 3 centros de investigação e 33 departamentos. A Universidade tem uma longa experiência em projetos de investigação e estudos internacionais e tem uma tradição de ensino em inglês:mais de 500 cursos em 15 cursos de graduação e 15 de pós-graduação são lecionados inteiramente em inglês. O número total de estudantes do primeiro ciclo e de intercâmbio no exterior excedeu os 1 000, o que representa 10% de todo o corpo discente. A VGTU é líder na Lituânia no que diz respeito ao número de estudantes que estudam no exterior e pelo corpo docente que leciona no exterior no âmbito do Programa Erasmus +. A VGTU coordenou e participou em programas internacionais, incluindo link UE-Ásia, ALFA III, Tempus, ERASMUS +, Framework 6-7, H2020, Eureka, etc. A universidade está classificada nos rankings de Business & Management Studies (201-250 lugares) e Economia e Econometria (301 a 350 lugares) entre as melhores universidades do mundo.

UNIVERSIDADE DO PORTO (Portugal)

Fundada em 1911, a Universidade do Porto (U.Porto) é uma das maiores instituição de ensino e investigação científica de referência em Portugal, com 31.309 estudantes (19% dos quais internacionais, incluindo mobilidades), 2.436 académicos e investigadores e 1.576 funcionários. É uma das Instituições de Ensino Superior portuguesas mais bem classificadas em rankings nacionais e internacionais: Times Higher Education 2018 (401-500); QS 2018/19 (328); Leiden 2018 (145); NTU 2018 (218).

A Universidade do Porto é composta por 14 faculdades, 1 business school e 49 centros de investigação, localizados em 3 campus na cidade do Porto. A U.Porto é líder na produção de ciência em Portugal, sendo responsável por 24,8% da produção nacional. Garantir elevada qualidade no ensino, educação e investigação é de vital importância para a Universidade do Porto, bem como o seu forte compromisso para com a sociedade.

Nos últimos anos a U.Porto tem vindo a abrir as suas portas ao mundo, coordenando e estando envolvida em diversos projetos, nomeadamente projetos Erasmus+ (International Credit Mobility, Mestrados conjuntos Erasmus Mundus, Reforço de capacidades (ensino superior), Parcerias Estratégicas) e Erasmus Mundus. Em conjunto, e no que diz respeito a gestão direta da U.Porto, estes projetos  representam cerca de 58 milhões de euros e contribuíram fortemente para reforçar o esforço de internacionalização da Universidade, bem como para a criação de novas oportunidades de cooperação com Instituições de Ensino Superior de mais de 100 países.

A U.Porto Inovação é o gabinete de transferência de tecnologia da Universidade do Porto. Foi criado em 2004 com o objetivo de apoiar a cadeia de valor da inovação na Universidade, promovendo a transferência de conhecimento e reforçando a ligação da Universidade às empresas. Com mais de 17 anos de experiência, a U.Porto Inovação foca a sua atividade na investigação feita na Universidade, no empreendedorismo da comunidade académica e na ligação, cada vez maior, às empresas. A U.Porto Inovação tem estado ativamente envolvida na implementação de projetos nacionais e internacionais em diversas áreas da ciência, tecnologia e inovação. Com isso, a Unidade foi acumulando, ao longo dos projetos, experiência em formação junto de diferentes públicos bem como em criar alianças estratégicas de Investigação & Desenvolvimento com parceiros regionais, nacionais e internacionais

O Instituto de Sociologia (IS-UP) é um dos centros de investigação da U.Porto. O IS-UP nasce em 1989 com o intuito de promover a investigação nesta área específica do conhecimento, convocando, igualmente, o património de outras ciências sociais. O IS-UP abre-se à região e ao país como catalisador de debate e inovação científicas. Em 2002, passou a integrar a rede de unidades científicas da Fundação para a Ciência e a Tecnologia do Ministério da Educação e Ciência (http://www.fct.pt/), estando atualmente classificado como “Muito bom”. Centrado na investigação fundamental e na investigação ação, providencia serviços de relevância social, pretendendo criar dinâmicas cada vez mais ativas de envolvimento com a comunidade, a par da divulgação alargada dos resultados das pesquisas, de forma a captar novos públicos para o conhecimento científico e, em particular, para a abordagem sociológica da realidade. O IS-UP tem uma intensa atividade científica, desenvolvida quotidianamente por mais de trinta Investigadores e Investigadoras integradas, diversos doutorandos e doutorandas apoiadas pela FCT e mais de quarenta Investigadores e Investigadoras colaboradoras. Múltiplos projetos têm sido desenvolvidos, envolvendo uma vasta rede de parcerias, em particular com instituições públicas, instituições privadas e associações. Uma das linhas de investigação principais foca-se na área da sociologia do trabalho, das profissões, organizações e empresas e na sua relação com a educação, formação e políticas públicas.

DIGITAL TECHNOLOGY SKILLS LIMITED (Irlanda)

A Digital Technology Skills Limited (anteriormente Creative Change Ireland Limited) foi criada em 2001 e tem sido uma das principais influências no campo da formação, desenvolvimento de gestão e introdução à melhoria de desempenho e medição de impacto na Irlanda.

A empresa é especializada em desenvolvimento de gestão e gestão estratégica de grandes e complexos programas de desenvolvimento de negócios e gestão da mudança nos setores público e privado. Isso incluiu a gestão da rede de formação em serviços financeiros, sob a iniciativa EU ACCEL, a Technology Ireland ICT Skillnet no Programa Skillnet Ireland Training Networks, do Departamento de Educação e Competências, o programa de digitalização PRISM SME, das Câmaras de Comércio da Irlanda, e do Eurochambres Academia de treino.

Em 2004, a empresa geriu a entrega efetiva do projeto ‘Mapping Business Networks on the Island of Ireland’ para a InterTrade Ireland e entregou vários programas importantes para Skillnets, Câmara de Comércio de South Dublin, Autoridade Regional de Dublin, Tallaght Partnership e Chambers Irland. No período de 2005 até à presente data, a empresa liderou, com sucesso, o projeto Technology Ireland ICT Skillnet em nome do Ibec – https://www.ictskillnet.ie/

INSTITUTO DE TECNOLOGIA WATERFORD (Irlanda)

O Waterford Institute of Technology (WIT), o Instituto Superior de Tecnologia da Irlanda, foi criado em 1970. É uma instituição universitária no sudeste da Irlanda, com mais de 10.000 estudantes e 1.000 funcionários. O WIT oferece programas de ensino e investigação em várias áreas, desde os cursos do primeiro ciclo aos programas de doutoramento. O WIT é a principal entidade de ensino superior na região sudeste da Irlanda e um dos maiores institutos de tecnologia (IoTs) do país. A abrangência e o alcance do Instituto refletem as mudanças nas necessidades do sudeste e do país como um todo. O Centro de Desenvolvimento Empresarial e Economia Regional (CEDRE), um centro de investigação no WIT, fornece infraestruturas e o ambiente adequados para que empreendedores, investigadores, académicos e entidades que criam políticas possam envolver-se mutua e complementarmente para apoiar o crescimento económico e o desenvolvimento da região sudeste da Irlanda. O CEDRE interage estreitamente com agências estatais, empresários, indústria, instituições financeiras e redes académicas no plano regional, nacional e internacional. O CEDRE assegura financiamento para investigação, atraindo quase € 12 milhões em programas de investigação desde 2005. Estes incluem vários programas de financiamento, a saber, FP7, European Lifelong Learning, INTERREG IVC, ERASMUS +, Enterprise Ireland, Leonardo, INTERREG 4A, FP6, INTERREG 3A e Strand 1.

BUDAPEST UNIVERSITY OF TECHNOLOGY AND ECONOMICS (Hungria)

A Universidade de Tecnologia e Economia de Budapeste (BME) foi fundada em 1782. Mais de 1300 professores, investigadores e inúmeros especialistas convidados participam do ensino e investigação na estrutura de oito faculdades. Atualmente, o BME atende a mais de 18.000 estudantes em cursos diurnos e quase 8.000 participam de outras formas de educação. A universidade possui programas de inglês completos de BSc / MSc / PhD e atualmente possui estudantes internacionais de mais de 50 países.

A unidade organizacional da BME para transferência de conhecimento, o MTTI (BME Technology and Knowledge Transfer Office), facilita a transferência dos resultados da investigação alcançados na BME para os negócios e a indústria e divulga a cultura de inovação entre os cidadãos e parceiros da Universidade. O objetivo claro do MTTI é servir os cientistas e criar um ambiente no qual as partes se interessem em valorizar os resultados de I&D. O BME Innovation Lab, também conhecido como centro de incubação e aceleração de startups do ecossistema da universidade, também é gerenciado pelo MTTI. O Innovation Lab está sedeado no Demola Budapest, uma plataforma e ambiente aberto de inovação internacionalmente reconhecida, onde equipes multidisciplinares de estudantes criam novas soluções para problemas reais. É uma plataforma na qual estudantes, profissionais de parceiros de projetos e universidades podem colaborar e inspirar-se uns aos outros.

NATIONAL SCHOOL OF POLITICAL STUDIES AND PUBLIC ADMINISTRATION (Roménia)

A Presidência em Políticas de Ciência e Inovação da UNESCO (982) foi criada em 2012 na Escola Nacional de Estudos Políticos e Administração Pública (Roménia). O objetivo a longo prazo da Presidência é fornecer aos criadores de políticas e empresários da região as ferramentas necessárias para desenhar, de maneira consistente e eficaz, soluções para os desafios mais complexos e, com isso, promover o diálogo global sobre políticas de ciência e inovação.

DOMHAN VISION (Alemanha)

A Domhan Vision UG é uma PME e está registrada como uma sociedade limitada pelas autoridades locais em Lübeck, Alemanha. Os objetivos da Domhan Vision (DV) são o planeamento, desenvolvimento e implementação de projetos inovadores, com foco principal em projetos empresariais, desportivos e sociais, incluindo educação, gestão do conhecimento e do ensino por meio de ferramentas de TIC. Além disso, a DV concebe e organiza eventos desportivos, o que representa a sua atividade principal. A Domhan Vision tem dois membros permanentes na sua equipa e um comité de especialistas-chave que colaboram através dos diferentes projetos.

HELLENIC CLOTHING INDUSTRY ASSOCIATION (Grécia)

A Hellenic Clothing Industry Association é uma associação industrial sem fins lucrativos que representa as empresas gregas de todos os subsetores da indústria do vestuário (roupas masculinas, femininas e infantis, roupas íntimas, roupas de banho, camisas e acessórios de moda). As atividades do HCIA relacionadas com o projeto Embrace são feitas por meio da gestão do Laboratório de Design de Têxteis e Roupas em Atenas, que fornece suporte para:

  • Design de produto (instalações CAD, software de design, etc.);
  • Instalações de prototipagem de produtos em pequena escala (em cooperação com o Atenas make-lab);
  • Serviços de sourcing;
  • Informações e análises sobre tendências da moda;
  • Serviços de formação para PME e jovens designers (por exemplo: branding, marketing de exportação, análise de custo aos produtos, etc.)
  • Redes sociais (artistas, designers, PME, retalho, escolas, consumidores, organizadores de exposições, agentes de exportação, fundações de apoio ao património, entidades de investigação, etc.)
  • Processamento e preparação para clustering e desenvolvimento de novos laboratórios.

A HCIA tem uma experiência considerável na gestão de projetos financiados pela UE e os seus colaboradores tem estado envolvido em vários projetos financiados no âmbito do Erasmus +, Horizonte 2020, Interreg MED, Asia Invest entre outros programas.

O principal papel da HCIA no projeto Embrace está relacionado a avaliação e monitorização da qualidade do projeto. O HCIA é responsável por atualizar a estratégia de gestão e avaliação da qualidade e garantir sua implementação contínua. Além disso, o HCIA participa com todos os parceiros no desenvolvimento do currículo de CSE, da plataforma online, e das atividades de avaliação e divulgação do projeto.

DRAMBLYS (Espanha)

DRAMBLYS é uma organização sem fins lucrativos localizada em Espanha. Combina imaginação e investigação sociológica com a criatividade e o design social para abordar, explorar e inovar soluções que contribuam para o desenvolvimento sustentável. Os seus principais programas e áreas de especialização incluem: design e avaliação de programas, visualização de dados, design, desenvolvimento e gestão de inovação social.

A DRAMBLYS aspira a servir como plataforma interativa e ponto de encontro para trocar, projetar, inspirar e promover projetos de inovação social e alternativas criativas, globais e locais. O objetivo é facilitar o diálogo criativo e cocriar alternativas sustentáveis ​​e, assim, inspirar novos empreendedores sociais e líderes comunitários, promovendo modos de vida sustentáveis.